quarta-feira, março 08, 2006

A Arca de Pessoa


FERNANDO PESSOA, de António Quadros, Editora Arcádia, 1960, pág.283


Não devíamos
sujar a fechadura
com a chave prevista

abrir
o papel, expôr
os poemas

às correntes do vento

Não devíamos
abrir gavetas
de asas

na arca
podemos soltar
os mais velhos

epígonos

soltar
a triste rosa

letal das suas odes.

2 comentários:

hfm disse...

Gostei de ler.

AF disse...

que se escolha António Quadros para chegar a Pessoa!