segunda-feira, março 16, 2009

Ezra Pound na jaula

Only shadows enter my tent
As men pass between me and the sunset
Ezra Pound, Canto 80


O poeta atrás da rede
num cubo de zinco e aço
aperta os seus passos

Conta os passos
e as tiras de metal
contra o céu azul
e a lâmpada ferindo os olhos
e a noite

O poeta tira os seus papéis
do canto da penumbra
na jaula improvisada
o poeta estende em Pisa
os seus Cantos

Entram somente sombras
na sua cela, à volta a erva
cresce golpeando o vento.

2/2009

2 comentários:

José Carlos Brandão disse...

Pensei dois decassílabos:

O tigre vai e vem na sua jaula,
nas sua pele os signos do universo.

Para concluir: foi fácil ao poeta mentar os Cantos - bastava-lhe ler a própria pele.

Abraços.

MARCOS LEITE(O POETA DA VIDA) disse...

lindas palavras....palavras significativas e misteriosas..