sábado, março 21, 2009

Dia Mundial da Poesia

Num dia assim


Num dia assim
Iria para a rua com os bolsos
Preparados para receber as mãos
Sem destinatários da minha simpatia

Num dia assim, iria para a rua
Para estar comigo nos outros, com os dedos
Resolvidos a fazer grandes coisas

Tocar o cabelo das crianças, se isso
Não fosse pedofilia, amar
O próximo como a mim mesmo

Entrar com o jornal do dia
Um bilhete de comboio
Numa Ópera, pisar o chão de uma livraria
Onde toda a gente se acha doutorada

Num dia assim
Talvez passe por entre as esplanadas
Que estendem a primavera
Na cidade.


21-3-2009

2 comentários:

MARCOS LEITE(O POETA DA VIDA) disse...

poeta,senhor poeta!feliz dia mundial da poesia!

suas palavras são lindas e significativas!

José Carlos Brandão disse...

Num dia assim
teria as mãos crispadas
com a dor do mundo,
mas me olharia no espelho do outro
para compartilharmos essa dor comum.

Depois mergulharíamos nas flores
da primavera ou do outono
e morreríamos
felizes de tanta humanidade.

... mas talvez não sejamos tão humanos ainda.

Feliz Dia da Poesia!
Abraços, poeta.