segunda-feira, fevereiro 20, 2006

O Tempo que passou

Na estação de comboios

O comboio imóvel
continua
na estação

os olhos imóveis
descansam
os comboios

na estação
esperam,
com a

respiração
do vapor
suspensa.

6 comentários:

Lucius Mota disse...

Meu querido Poeta, enfim te vejo,
sim, as Très Canções foram estreadas, posso dizer sem modéstia que foram um sucesso. Esta em fase final a Cantata do Domingo da Ressureição!
Um grande abraço,
Lúcius

Lucius Mota disse...

Meu querido Poeta, enfim te vejo,
sim, as Très Canções foram estreadas, posso dizer sem modéstia que foram um sucesso. Esta em fase final a Cantata do Domingo da Ressureição!
Um grande abraço,
Lúcius

Lucius Mota disse...

Meu querido Poeta, enfim te vejo,
sim, as Très Canções foram estreadas, posso dizer sem modéstia que foram um sucesso. Esta em fase final a Cantata do Domingo da Ressureição!
Um grande abraço,
Lúcius

delusions disse...

e quando partirem?

adorei o poema...lindo como sempre...bjs*

Maria Costa disse...

O tempo que passou ficou na estação. O tempo presente embarca e segue no destino do comboio.

Beijinhos.

Ana Maria disse...

joão em poucas palavras dizes vozes, cheiros, sons e imagens.
muito bonito!
João obrigado pelo voto na minha poesia "Amadureço".
um abraço!