sábado, dezembro 26, 2009

Titanic

O barco inclina o seu dorso
frio
contemplam as estrelas
o seu rasgão mortal
não há ondas em fúria
o mar está um chão
com luar gelado
os últimos sons da orquestra
começam
a passar para o lado do silêncio.

1 comentário:

maria manuel disse...

«os últimos sons da orquestra
começam
a passar para o lado do silêncio.»

muito bela esta forma de dizer o trágico. o João Parreira tem um modo particularmente belo e humano de falar das realidades sociais.

bom ano para si e os seus.