domingo, setembro 17, 2006

Teatro

«O actor acende a boca»
Herberto Helder


O actor em cima
de uma peça
dos adereços

levanta uma perna
equilibra o bico
do sapato, depois a outra

mostra o caminho
acende os olhos
( entre o público

levanta-se
um ar
de espanto, uma nuvem

uma dúvida)
põe e tira os olhos
que atira à plateia

o actor
faz uma combustão
com palavras

que acende
nos silêncios
do público.

16/9/2006

4 comentários:

hfm disse...

A verdadeira essência.

Maria Costa disse...

Excelente, excelente

Beijinhos.

Greg McKelvey disse...

hi man i love the art and the site may god bless you :)

greg

elsefire disse...

extraordinário o seu poema:

o actor
faz uma combustão
com palavras

que acende
nos silêncios
do público.

gosto desse poema do herberto "o poema do actor"(aliás como gosto de quase todos)
O actor acende a boca. Depois os cabelos.
Finge as suas caras nas poças interiores