sexta-feira, junho 16, 2006

ut pictura poiesis

Chagall, La Passaggiata, 1917


Mulher com Cântaro

Para onde vai essa mulher com o sol
dentro do cântaro
sobre os cabelos, o silêncio

vão devagar
as sandálias, devagar
os pensamentos

em cinza a cor rósea
dos pés, o poço
espera desde o fundo

das águas ancestrais
Para onde
vai essa mulher?

Com amor avança
abrindo no ar
os raios solares.

3 comentários:

virna disse...

que belo poema, joão. a imagem da mulher com cântaro, quase religiosa.
um abraço

Ana Maria disse...

João que lindo poema!!!!!!!!!!!
è lindo de morrer, vou lê-lo novamente e guardá-lo (posso?)

mariagomes disse...

Gostei muito deste poema.

Maravilhoso!