sexta-feira, setembro 30, 2005

James Dean


A distante tradição clássica ditava que os deuses amavam aqueles que morriam jovens, porque era o absoluto a sua medida.
Esta convicção foi introduzida, posteriormente, na prosa estética por Fernando Pessoa, quando chorou a morte do amigo Mário de Sá-Carneiro:
«Morrem jovens os que os Deuses amam, é um preceito da sabedoria antiga».

3 comentários:

Maria do Céu Costa disse...

Gostei do artigo e a frase que nos mostra em relevo, deixa-nos uma reflexão em mãos, «Morrem jovens os que os Deuses amam, é um preceito da sabedoria antiga».
Um preceito de sabedoria, que se passa para além da Poesia.
Cumprimentos.

Geraldo Rodrigues disse...

Gostei muito deste artigo, como também gostei dos anteriores a este!
Continue a escrever e a partilhar estes bons artigos.

Cumprimentos

douglas disse...

Olá João,

Meu nome é Douglas, sou brasileiro e estou estudando a obra do T.S. Eliot.
Não consigo encontrar aqui no Brasil a tradução do The Waste Land feita pela Maria Amélia Neto. Gostaria de ler essa tradução e compará-la com a tradução 'brasileira' do poema, que é de Ivan Junqueira.
Procurei no google sobre e encontrei o seu blog. Será que você poderia me enviar a tradução na integra? Ficaria imensamente grato. Meu email é funnei@bol.com.br

Muito obrigado e me desculpe por essa invasão!
Abraço